BLOG

|| ||


ESPAÑOL


En un inicio podemos haber encontrado hermosa la propuesta de pasar más tiempo

con nuestros hijos, pero quién no se está cuestionando esta sensación ahora después
de 70 días de cuarentena?


Mi hijo de 5 años entra por décima vez en el escritorio del padre queriendo conversar,
el papá con poca paciencia le dice que tiene que comprender que él necesita trabajar,
a lo cuál le responde “papá yo solo soy un niño no tengo por qué entender todo”.
Ahora después de un mes, su reacción es con un portazo no entiende por qué no deja
de trabajar y no pasa más tiempo con él.


Le pregunta a quien recoge la basura orgánica de casa por qué no usa barbijo …
cuestiona, observa y escucha todo. La última que me dijo “mi casa mis reglas” !!!!
Difícil tarea nos toca a todos: hijo y padres. Los niños dejan de ver a sus amigos tan
importante, sin poder salir a jugar afuera, adaptándose a los tiempos de los padres o
cuando ellos deciden hacer las cosas. Puede que observes que tus hijos están más
irritables, inquietos, o se enferman, o lloran con mayor facilidad, o demandan todo el
tiempo tu atención, o por el contrario se aíslan completamente en una Tablet, un
televisor, un celular, esa esa la forma que tienen de expresarse o tramitar lo que les
sucede. Ellos están inmersos en el campo energético de la familia absorbiendo todo lo
que ahí adentro sucede, no podemos ignorar eso.


Un día construimos un muñeco con material descartable grande y me dijo “por fin un
amigo de verdad”!, ni hablar si su cumpleaños también coincide con este período. No
hay adulto que pueda suplir o llenar el vacío de amigos.


Los adultos al mismo tiempo intentamos digerir la realidad externa, el covid, el
aislamiento, las preocupaciones, miedos, angustias, alegrías, incertidumbres, vacío…
tenemos que ser multifunción, tenemos que desempeñar varias tareas: trabajar,
limpiar, cocinar, maestro de escuela, bañarlos, jugar, entre otras cosas. Y en varios
momentos te preguntas: donde quedó mi espacio personal? Cuándo podré estar sola?
Cómo podré con todo?


Bienvenido/a a nuestra Humanidad, no podremos todo el tiempo con todo y es bueno
comenzar a aceptarlo. Si te resistes, solo te traerá sufrimiento. Nadie puede dar lo que
no tiene. Comienza por preguntarte qué es lo que necesitas ahora? Y de que manera
es posible atender tu pedido. Mirate con benevolencia, con Amor, estamos juntos en
este mar de incertidumbres.


Si no empiezas a atenderte, mucho menos tendrás disponibilidad para atender las
necesidades de tus hijos. Si no reconoces las propias tampoco podrás ver qué es lo que
necesitan ellos. Observa que necesitas: Calma? Proyectos? Relajarte? Dormir? Pintar?
Y piensa cómo lograrías eso que precisas, cuál será el camino para conquistarlo?. Pide
ayuda. Comienza hoy con lo que te sea posible… tomá el control de tu vida!!!
Ganá tu libertad, la buena noticia es que todo está dentro nuestro.
Has una lista de las prioridades, comienza de a poco, busca calidad en vez de
cantidad… tu hijo no recuerda todo lo que hizo un día recuerda ese instante que algo
se movió dentro de sí, ese instante donde tuvo a su padre presente, entero en
contacto.


– Habla con tu hijo a la misma altura, agáchate, míralo a los ojos, abrázalo.
– Busquen hacer juntos algo cotidiano: una receta de cocina, limpiar, ordenar,
escuchar música.


– Permite que descargue con una guerra de almohadas, pintando, jugar a gritar
fuerte, danzar, cantar.


– Deja que el decida algunas cosas dentro de un marco que vos decidas, para que
el pueda sentir que tiene cierto control en algo.


– Trata de mantener una rutina, eso le dará confianza y seguridad interna.
– Busca compartir cosas que genuinamente disfrutes.


– Explicale lo que está sucediendo con las palabras que él pueda comprender, y
no des mucha más información de la que el pida o quiera saber.


– Explicale también como te sientes y cuando tu tampoco puedes, es importante
mostrarle a tus hijos que no somos superhéroes. Somos modelos para ellos, de
esta manera comprenderán que ellos tampoco tienen que ser perfectos.


Tendremos generaciones de personas menos juzgadoras y críticas, más
amorosas.


– Respeta si ellos precisan un espacio de soledad, ayúdalo a construir una carpa
con sábana para ellos, su refugio.


Honremos esta oportunidad que nos da la vida de evolucionar, de crecer juntos.
Los niños tienen una plasticidad y capacidad de adaptación increíble, bien mayor de la
que tenemos los adultos. Traen una sabiduría que vale la pena escuchar, se convierten
en maestros de nuestro cotidiano.


Suelta lo que ya no sirve y deja que el maravilloso Ser que habita dentro tuyo pueda
renacer.


Transforma tu familia en una verdadera unidad de Amor… así estarás cambiando el

mundo.


Por Luciana Videla



_________________________________________________________________________




PORTUGUÊS

A princípio, podemos ter achado legal a proposta de passar
mais tempo com nossos filhos, mas quem não está questionando esse sentimento
agora após 70 dias de quarentena?

Meu filho de 5 anos entra no escritório do pai pela décima
vez querendo conversar, o pai com pouca paciência diz que ele precisa entender
que precisa trabalhar, o qual responde: “Pai, sou apenas uma criança, não
preciso entender tudo”. Agora, após um mês, sua reação é com a porta
batendo, pois não entende por que seu pai não para de trabalhar e não passa
mais tempo com ele.

Ele pergunta para quem coleta o lixo orgânico em nossa casa
por que não está usando uma máscara… pergunta, observa e ouve tudo. A última
que me disse foi: “minha casa, minhas regras!”
É uma tarefa difícil para todos nós: filho e pais. As
crianças deixam de ver seus amigos que são tão importantes, estão incapazes de
sair para brincar, se adaptando aos tempos dos pais ou de quando eles decidem
fazer as coisas. Você pode perceber que seus filhos estão mais irritados,
inquietos ou doentes, ou choram mais facilmente, ou exigem sua atenção o tempo
todo ou, por outro lado, se isolam completamente em um tablet, televisão,
telefone celular. Maneira como eles precisam se expressar ou processar o que
lhes acontece. Eles estão imersos no campo energético da família, absorvendo
tudo o que acontece por dentro e não podemos ignorar isso.

Um dia, construímos um boneco com material descartável e ele
disse: “Finalmente um amigo de verdade!”, sem mencionar que o
aniversário dele também coincide com esse período. Não há adulto que possa
suprir ou preencher o vazio de amigos.

Ao mesmo tempo, os adultos tentam digerir a realidade
externa, o Covid, isolamento, preocupações, medos, angústias, alegrias, incertezas,
vazio … temos que ser multifuncionais, temos que realizar várias tarefas:
trabalhar, limpar, cozinhar, ser professor da escola , dar banho, brincar,
entre outras coisas. E em vários momentos você se pergunta: onde está meu
espaço pessoal? Quando poderei ficar sozinha? Como posso lidar com tudo?

Bem-vindo à nossa humanidade, não podemos o tempo todo com
tudo e é bom começar a aceitar. Se você resistir, isso só lhe trará sofrimento.
Ninguém pode dar o que não tem. Comece se perguntando o que você precisa agora?
E de que maneira é possível atender seu pedido. Olhe para si mesmo com
benevolência, com Amor, estamos juntos neste mar de incertezas.

Se você não começar a se atender, muito menos estará
disponível para atender às necessidades de seus filhos. Se você não reconhecer
o que você necessita, também não poderá ver o que eles precisam. Observe o que
é necessário: Calma? Realizar Projetos? Relaxar? Dormir? Pintar? E pense em
como você alcançaria o que precisa, qual será o caminho para conquistá-lo? Peça
ajuda. Comece hoje com o que te é possível: assumir o controle de sua vida!

Ganhe sua liberdade. A boa notícia é que tudo está dentro de
nós.
Faça uma lista das prioridades, comece com pequenas coisas,
procure qualidade em vez de quantidade… seu filho não se lembra de tudo o que
fez um dia se lembra daquele instante em que algo se moveu dentro dele, naquele
instante em que ele tinha o pai presente, inteiro em contato.

– Converse com seu filho na mesma altura dele, abaixe-se,
olhe nos seus olhos, abrace-o.

– Procure todos os dias fazer algo juntos: uma receita,
limpar, arrumar, ouvir música…

– Permita que descarregue as energias com uma luta de
almofadas, pintando, brincando e falando alto, gritando, dançando, cantando.

– Deixe que ele decida algumas coisas dentro de uma
estrutura que você decida, para que ele possa sentir que tem controle em alguma
coisa.

– Tente manter uma rotina, isso lhe dará confiança e
segurança interna.

– Procure compartilhar coisas que você realmente gosta.

– Explique o que está acontecendo com as palavras que ele
pode entender e não dê muito mais informações do que ele pede ou quer saber.

– Explique também como você se sente e, quando não puder,
também é importante mostrar aos seus filhos que não somos super-heróis. Somos modelos
para eles, assim eles entenderão que também não precisam ser perfeitos. Teremos
gerações de pessoas que serão menos julgadoras e críticas, mais amorosas.

– Respeite se eles precisam de um espaço de solidão, ajude-o
a construir uma barraca com um lençol para eles, para ser seu refúgio.
Vamos honrar esta oportunidade vital de evoluir, de crescer
juntos.

As crianças têm plasticidade e capacidade de adaptação
incríveis, muito maiores do que os adultos. Eles trazem uma sabedoria que vale
a pena ouvir, tornam-se professores de nossas vidas diárias.

Abandone o que não é mais útil e deixe que o maravilhoso ser
que vive dentro de você renasça.

Transforme sua família em uma verdadeira unidade de Amor,
assim você estará mudando o mundo.





Por Luciana Videla



Búzios Espiritualidade Films, Copyright © 2020 Privacy Policy